Translate - Traduzir

Palavras ditas por Buda (Gautama), há mais de 2500 anos... E ainda hoje são atitudes que precisamos tanto ouvir!! Não acredite em tudo sem analisar!!

Pesquisar neste blog (Coloque palavras chave)

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Canção do dia de sempre

Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...
Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu...

E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...
E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.

Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.
Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!

E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas...

(Mário Quintana)


quarta-feira, 28 de setembro de 2011

terça-feira, 27 de setembro de 2011

O fósforo e a vela

Na vida física é preciso coragem para cumprirmos nossa missão!!!!

video

Certo dia, o fósforo disse à vela:
– Tenho a missão de acender-te.
– Oh, não – respondeu, assustada, a vela. – Se me acenderes, meus dias estarão contados. Já mais ninguém poderá ver a beleza da minha forma e da minha cor…
O fósforo, então, confuso, perguntou à vela:
– Queres permanecer o resto de tua vida fria, dura e sem ser acesa?
– Mas ser acesa? Arder? Isso dói e consome minha força, – murmurou a vela, lamentando-se, cheia de medo.
– Tens razão, respondeu o fósforo. – Mas esse é o mistério de tua vida e de tua nobre missão. Tu e eu fomos criados para ser luz. O que posso fazer, como fósforo, é muito pouco. Mas, ao passar meu fogo para ti, cumpro o sentido de minha vida. Fizeram-me exatamente para isso: acender o fogo. Tu, por sua vez, és vela. Tua missão é irradiar luz. Enquanto te consomes, tua dor e tua energia se transformarão em luz e calor, e, por isso, necessitamos de ti e não iremos, jamais, esquecer-te. Outras velas levarão adiante a luz, mas se tu recusares, morrerás e serás esquecida.
A vela, nesse instante da conversa, abriu os olhos amplamente e, apontando firmemente para o seu pavio, disse ao fósforo, ainda que tremendo:
– Por favor, acende-me.
(Parábola extraída do livro AS MAIS BELAS PARÁBOLAS DE TODOS OS TEMPOS - Volume 2, Alexandre Rangel, Editora Leitura)

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Não fugir de nós mesmos


Pela prática de meditação, gradualmente começamos a nos relacionar com nosso mundo, nossos amigos e outras situações. 
E vagarosamente começamos a confiar no mundo também. Começamos a sentir que o mundo não é tão ruim quanto imaginamos - deve haver algo que valha a pena aprender... 


Entretanto, não podemos simplesmente sair e amar o mundo. Temos de começar com nós mesmos, porque o mundo é o nosso mundo. 


Fugir de nós mesmos pelo mundo seria como tentar aceitar os raios de Sol enquanto rejeitamos o próprio Sol.


(Fonte: Condensado de The Tibetan Buddhist Teachings and Their Application, em The Collected Works of Chögyam Trungpa, Volume Três, página 522.)

Zombando do engano do EGO


Atravessar a confusão é uma tarefa fácil se soubermos o que cortar. Na filosofia tântrica, é dito que a destruição do ego é a ação espontânea da energia iluminada. O Rugido do Leão não é um rugido de vitória, mas um rugido que zomba do engano do ego. Não há lugar para a próxima confirmação do encobrimento, já que o Rugido do Leão é o atravessar constante, expondo constantemente um engano após o outro.


(Fonte: Dharmas without Blame, página 493 em The Collected Works of Chögyam Trungpa, Volume Two)


"O Filme dos Espíritos" (assista ao trailer), filme baseado no "Livro dos Espíritos" de Alan Kardec


Amados, dia 07 de outubro de 2011 será a estreia de “O Filme dos Espíritos” nos cinemas brasileiros.
Com direção do jornalista e produtor André Marouço em parceria com o cineasta Michel Dubret, o filme é inspirado em “O Livro dos Espíritos” - Allan Kardec.

O filme narra a história fictícia de Bruno Alves que, por volta dos 40 anos, perde a mulher, o emprego e busca como fuga numa tentativa de suicídio. A história se desenrola na medida em que o rapaz encontra “O Livro dos Espíritos” e, dali em diante obtém respostas que o leva à busca em vencer os desafios da vida para a transformação interior.

Na trilha sonora de "O Filme dos Espíritos" estão composições do músico e compositor Corciolli.



Elenco Principal:
•Nelson Xavier ; Enio Gonçalves; Ana Rosa ; Reinaldo Rodrigues; Alethea Miranda ;Briza Menezes  



Participações especiais:
•Etty Fraser; Sandra Coverloni; Luciana Gimenez


A cada dia temos que ser pessoas melhores

Realmente o prazer que sentimos no modo da paixão e da inércia egoísta , é incomparável ao prazer que sentimos no modo da bondade ! existe uma diferença sutil na aparência e ao mesmo tempo abismal na essência!
Na mente das pessoas existem coisas inimagináveis e a natureza predominante da pessoa , acaba ditando sua construção de si.

Pessoas egoístas e passionais criam o mundo de crueldade e miséria nos relacionamentos interpessoais. Na verdade levam sua visão distorcida de mundo para o cotidiano do relacionamento e maculam a verdadeira e única forma de amor : O amor  incondicional !!!
Os atos sexuais podem fazer parte ou não deste relacionamento, isso na verdade não importa tanto. 
É possível aprender a viver no modo da bondade, desenvolvendo virtudes, bons hábitos e bons relacionamentos , basta querer.
E querer é uma decisão diária , não basta optar por ela uma vez e tudo fica solucionado. A cada dia temos que querer ser pessoas melhores .

Entre a animalidade a razão e a consciência existem pontes aos milhares....
Nesta minha jornada , levei comigo meu compromisso de  desenvolver a minha espiritualidade.  
Eu não seguia mais a religião católica , conhecer a História da Humanidade não abalou minha fé em Jesus e em Maria , além dos muitos santos católicos que não participaram das armações políticas e econômicas dos poderosos. O fato das mulheres não serem consideradas puras para serem ordenadas, e outros dogmas me fizeram  perceber que eu não teria condições de manter esta dualidade onde sempre via beleza nas mulheres que geram novas vidas.  O curso da "Libertação" foi a gota d'agua e fêz com que me sentisse  incoerente e inadequada. 
Mantive meus valores internos e me atirei no mundo com sede de encontrar Deus (Não que o nome seja "Deus" .. Isso para mim nunca teve importância - creio Nessa energia Divina e isso é o que importa!);  Eu não compreendia porque a sexualidade e o fato de ter filhos eram dificuldades para santidade ou para o encontro pleno com Deus. Conheci pessoas de todos os tipos de natureza predominante e pessoas boas que me mostraram sua paixão e sua raiva .
Procurei minha consciência.

Mas eu mesma me deparei com minhas paixões que me levaram para a ilusão e a dor, porque minha natureza é contrária a elas.  Quando me deparo com minha raiva sinto o mesmo. Como podemos ir contra a nossa natureza?

"Um velho indio estava a falar com o seu neto e contava-lhe:
- Sinto-me como se tivesse dois lobos lutando no meu coração. Um é um lobo irritado e vingativo. O outro está cheio de amor e compaixão.


O neto perguntou:
_ Avô, e qual dos dois ganhará a luta no seu coração?


O avô respondeu:
- Aquele que eu alimentar."























A vida é uma linda oportunidade para conhecer o Universo dentro de nós e aprender como simplesmente amar !!!!

Eu sou Shiva

Eu não peço para me manter na felicidade; Se você quiser, pode me manter em dificuldades...
Tudo o que você sente é certo, que assim seja! Eu só tenho um pedido:
Permitam-me saber que "eu sou Shiva"


"Oh Deus, Você é onisciente. Você me conhece mais do que eu.Você conhece a minha mente. Você conhece a minha vida. Você sabe o que é bom e o que é ruim, o que é certo e o que é errado. Ó Deus, eu faço um    humilde oração .

Você não vai atender ? Eu nunca vou pedir que me dê  isso, ou me dê aquilo.
Eu não vou orar mais para que você me dê prazer. Eu nunca vou ser infeliz se houver dor ou angústia. Mas eu tenho um humilde pedido -Você não vai me abençoar com o conhecimento do Self ? Você não vai me abençoar para eu saber quem eu sou? Você não vai me abençoar para eu ser um com você? Você não vai me permitir estar neste relacionamento divino entre eu e você constantemente? 
Oh Deus, Tu és a minha mãe e você é meu pai. Eu sou seu filho. Este é a meu  único pedido ,  me permita saber que eu sou Shiva"


om tat sat


Aquele que medita sobre Aquele que vê ,  irá finalmente perceber  o Ancestral ( sem idade), o governante de todos, o mais sutil que o sutil, o sustentador universal, que representa  a forma (sem forma) além da concepção humana, e que é refulgente como o sol e está além da escuridão da ignorância.

Através da Meditação ,  parte-se da consciência limitada para a percepção do estado supremo. Este estado não pode ser alcançado com a mente.
Pela meditação nos chakas ajna e shahasrara, pode-se chegar á experiência divina e perceber a iluminação divina, no ponto  atômico.

Momento em que a mente e o Dharma se separam


Quando realmente assimilamos os ensinamentos de maneira apropriada, tudo que fazemos, dizemos ou pensamos passa a ser tão macio como pisar em algodão ou tão suave como sopa com um pouco de manteiga. 
No entanto, pode acontecer justamente o contrário: ficarmos muito satisfeitos conosco e nos incharmos de orgulho com a menor ação virtuosa que fizermos ou voto que mantivermos.


Ou toda vez que alguém disser uma única palavra nos sentirmos extremamente sensíveis à forma como ela foi dita e ardermos de raiva só de pensar em sermos humilhados ou criticados. 


Esse tipo de sensibilidade é um sinal de que a mente e o Dharma tomaram caminhos distintos, e que o Dharma não mudou em nada a nossa mente. Geshe Chengawa diz:


"Se, ao estudarmos, refletirmos e meditarmos, nosso ego se tornar cada vez maior; a paciência, mais frágil que a pele de um bebê; e nos sentirmos ainda mais irritados que o demônio Tsang Tsen, é sinal de que nosso estudo, reflexão e meditação tomaram a direção errada."

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Plena atenção!!!

" A consciência nos oferece a clara presença de espírito para perceber as palavras e contar até dez antes de reagir com uma resposta. Isto é liberdade. A questão  aqui é que a consciência plena desacelera as coisas para você o suficiente para que possa enxergar como as coisas funcionam, antes de ser enredado pelos velhos padrões. 

Você pode escolher entre a reação cega e uma resposta criativa e pensada. 

Todos nós fazemos coisas das quais nos arrependemos e cometemos erros porque estamos quase sempre semiconscientes na roda da vida. 
Ao nos oferecer tempo e consciência, a atenção plena nos ajuda a viver de uma forma muito mais satisfatória."

(Lama Surya Das.)

Amados, este fragmento do livro, explica a tão falada plena atenção, com extrema simplicidade e por tanto de facíl entendimento; e, como estar em plena atenção facilita as coisas no nosso dia a dia.
Beijinhos iluminados recheados de paz e luz à todos nós!!!

"Mesmo tendo juízo, não faço tudo certo... Afinal, todo paraíso precisa um pouco de inferno."

(Martha Medeiros)

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Gratidão em Alma!!!

Há muito se diz que quem encontrou um amigo encontrou um tesouro precioso.
Há muito se diz que amizade verdadeira dura pra sempre.  Não tem aquelas tempestades da paixão e nem a calmaria exagerada do descompromisso.  É o meio termo. É a bonita sensação do estar perto e, de repente, deixar o silêncio chegar. Não exige tanto. Exige tudo.
As amizades nascem do acaso… ou de alguma força que faz com que uma simples brincadeira, uma informação, um caderno emprestado, uma dor seja capaz de unir duas pessoas. E a cumplicidade vai ganhando corpo, e o desejo de estar junto vai aumentando, e, com ele, a sensação sempre boa do poder partilhar, de se doar.
Há muito se diz que os amigos verdadeiros são aqueles que se fazem presentes nos momentos mais difíceis da vida. Naqueles momentos em que a dor parece querer superar o desejo de viver. De fato, os amigos são necessários nesses momentos. Mas, talvez, a amizade maior seja aquela em que o amigo seja capaz de estar ao lado do outro nos momentos de glória, e vibrar com essa glória. Não ter inveja. Não querer destruir o troféu conquistado. Aplaudir e se fazer presente. Ser presente.
A amizade não obedece à ordem da proporcionalidade do merecimento. Não há sentido em querer de volta tudo o que com generosidade se distribuiu. A cobrança esmaga o espontâneo da amizade. E a surpresa alimenta o desejo de estar junto. O amigo gosta de surpreender o outro com pequenos gestos. Coisas aqui e ali que roubam um sorriso, um abraço, um suspiro. E tudo puro, e tudo lindo.

Eu te peço, Senhor, nessa singela oração, que me dês a graça de ser fiel aos meus amigos. São poucos. E impossível seria que fossem muitos. São poucos, mas são preciosos. Eu te peço, Senhor, que me afastes do mal da inveja que traz consigo outros desvios. A fofoca. A terrível fofoca que humilha, que maltrata, que faz sofrer. Eu te peço, Senhor, que o sucesso do outro me impulsione a construir o meu caminho, e que jamais eu tenha ânsia de querer atrapalhar a subida de meu amigo.
Eu te peço, Meu Grande Governador de almas, a graça de ser leal.
Que eu saiba ouvir sempre e saiba quando é necessário falar. 
Há muito se diz que não é possível viver sozinho.
A jornada é penosa e, sem amparo, é difícil caminhar. Juntos, os pássaros voam com mais tranquilidade. Juntas, as gaivotas revezam a liderança para que nem uma delas se canse demais. Juntos, é possível aos golfinhos comentarem a beleza de um oceano infinito. Juntos, mulheres e homens partilham momentos inesquecíveis de uma natureza que não se cansa de surpreender.
Senhor, sei que a regra de ouro da amizade consiste em não fazer ao amigo aquilo que eu não gostaria que ele me fizesse. E te peço que eu seja fiel a essa intenção. E sei que essa regra fará com que o que se diz há tanto tempo se realize na minha vida. Que eu tenha poucos amigos, mas amigos que permaneçam para sempre. Não poderia ter muitos. Não teria tempo para cuidar de todos. E de amigo a gente cuida. Amigo a gente acolhe, a gente ama.
Senhor, protege os meus amigos. 
Que, nessa linda jornada, consigamos conviver em harmonia. Que, nesse lindo espetáculo, possamos subir juntos ao palco. Sem protagonista. Ou melhor, que todos sejam protagonistas, e que todos percebam a importância de estar ali. No palco. Na vida. 
Obrigado, Senhor, pelo dom de viver e de conviver.
Obrigado, Senhor, pelo dom de sentir e de manifestar o meu sentimento. Obrigado, Senhor, meu Grande Governador de almas,  pela capacidade de amar, que é abundante e é sem-fim.
Se eu desencanar em breve, farei satisfeita por saber que conhecí pessoas maravilhosas no caminho e que só flores espalharam em minha volta e em minha alma!!

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Clique na imagem para ampliá-la

PALESTRA E CURSO DE ALDOMON FERREIRA EM SÃO PAULO - 29/10/2011

Dia 29/10/2011 - Sábado

Palestra -  Salto evolutivo para a Era da Luz. 
Horário: 10 as 12h
Entrada - 1Kg de alimento não perecível

Curso - Vivência de ressonância com o coração galáctico
Trabalhando vivências de integração cósmica através de ferramentas evolutivas universalistas exercitamos a expansão da consciência crística que se desenvolve em um campo de ação unificada com o Comando Ashtar visando preparar o ser humano para a entrada na Era da Luz.
Horário: 13 as 17h
Investimento: R$ 95,00

Local: Fraternidade Pax Universal
Av. Brás Leme, 1.353 - Santana - SP

Informações/Inscrições:
Tels. (11) 2226-0244 - 2236-2726

Para inscrever-se para o curso do dia 29/Out, favor depositar R$ 95,00 na conta da PAX (CNPJ - 61.182.465/0001-03)  e enviar comprovante com seu nome completo, tel e e-mail para Simone:paxuniversal@pax.org.br ou por fax: Simone: (11) 2236-2726 - 2236-0244.
Banco Itaú 
Agência 3744 
Conta Corrente - 24.200-3 - Fraternidade Pax Universal.
Realização - UFC - União da Família Cósmica

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Constatação


As circunstâncias entre as quais você vive determinam sua reputação.
A verdade em que você acredita determina seu caráter.
A reputação é o que acham que você é.
O caráter é o que você realmente é...
A reputação é o que você tem quando chega a uma comunidade nova.
O caráter é o que você tem quando vai embora...
A reputação é feita em um momento. O caráter é construído em uma vida inteira...
A reputação torna você rico ou pobre. O caráter torna você feliz ou infeliz...
A reputação é o que os homens dizem de você junto à sua sepultura. O caráter é o que os anjos dizem de você diante de Deus.

(Arnaldo Jabor)

domingo, 11 de setembro de 2011

A PAZ - Zizi Possi




A paz invadiu o meu coração
De repente, me encheu de paz
Como se o vento de um tufão
Arrancasse meus pés do chão
Onde eu já não me enterro mais
A paz fez um mar da revolução
Invadir meu destino; A paz
Como aquela grande explosão
Uma bomba sobre o Japão
Fez nascer o Japão da paz
Eu pensei em mim
Eu pensei em ti
Eu chorei por nós
Que contradição
Só a guerra faz
Nosso amor em paz
Eu vim
Vim parar na beira do cais
Onde a estrada chegou ao fim
Onde o fim da tarde é lilás
Onde o mar arrebenta em mim
O lamento de tantos "ais"

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Facetas felizes da vida!

Quando tudo nos parece dar errado, 
acontecem coisas boas.
Que não teriam acontecido,
se tudo tivesse dado certo.

( ♥ Renato Russo )

Ivete Sangalo e Sorriso Maroto: E agora nós? (Vídeo)



Quando você diz que vai embora,
Só pra chamar minha atenção,
Sabe meu coração,tá perto de você..
Quando digo que eu tô em crise,
Já não tem mais nada a ver,
Sabe meu coração,
Tá longe de te esquecer..
Pare e pense um pouco
Que pra gente, a chama ainda está acesa,
O jogo não acabou e de repente,
As cartas continuam sobre a mesa,
Mas o tempo tá querendo tempo,
Pra arrumar as coisas do seu jeito,
A gente so precisa de bom senso,
E tirar a mágoa aqui dentro do peito.
Meu coração pergunta o que é que eu fiz,
Eu já não sei ficar, tão infeliz,
Qual é o amor que vive por um triz?
Se eu errei,não foi porque eu quis.
Meu coração só quer ouvir tua voz,
Mesmo que seja pra brigar, gritar e reclamar,
Só me responde de uma vez:
E agora nós?
Só não me diz que já não tem mais solução,
E não quer mais meu coração.
Meu coração..



APAIXONE-SE!!!!!

Sentir-se amado




O cara diz que te ama, então tá. Ele te ama.
Sua mulher diz que te ama, então assunto encerrado.

Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas. Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de milhas, um espaço enorme para a angústia instalar-se.

A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e verbalização, apesar de não sonharmos com outra coisa: se o cara beija, transa e diz que me ama, tenha a santa paciência, vou querer que ele faça pacto de sangue também?

Pactos. Acho que é isso. Não de sangue nem de nada que se possa ver e tocar. É um pacto silencioso que tem a força de manter as coisas enraizadas, um pacto de eternidade, mesmo que o destino um dia venha a dividir o caminho dos dois.

Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que sugere caminhos para melhorar, que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você, caso você esteja delirando. "Não seja tão severa consigo mesma, relaxe um pouco. Vou te trazer um cálice de vinho".

Sentir-se amado é ver que ela lembra de coisas que você contou dois anos atrás, é vê-la tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d´água. "Lembra que quando eu passei por isso você disse que eu estava dramatizando? Então, chegou sua vez de simplificar as coisas. Vem aqui, tira este sapato."

Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente bem-vindo, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que não existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta.
Agora sente-se e escute: eu te amo não diz tudo.
(Martha Medeiros)

"De todos os sentidos, a audição é o mais importante para a aprendizagem do amor, do viver juntos e da cidadania." (Rubem Alves)


Em um relacionamento, é muito importante estar sempre em contato com o que estamos sentindo para descobrir o que está motivando o nosso comportamento.

A pessoa muito tolerante e completamente resignada, é uma pessoa que será vítima do amor, pois ela não está de fato demonstrando o que está sentindo nem tão pouco ouvindo suas emoções.

É por medo de perder o seu amor que acaba perdendo... Se isto não acontecer em um primeiro momento, neste caso, a pessoa passará a se tornar a segunda ou terceira pessoa da vida deste alguém. Só podemos nos colocar e nos posicionarmos na vida de outra pessoa se criarmos o espaço necessário para isso.

Uma outra reação inerente ao ser humano é a seguinte: se não conseguimos em nossa vida o que desejamos, reagimos com raiva e ressentimento.

O importante é que sejamos donos de nossa própria vida e nunca dependentes emocionais de alguém. Quando acreditamos que a felicidade está na mão do outro ou que as nossas carências podem ser satisfeitas pelo outro, temos medo de revelar-lhe o que realmente pensamos, temos medo ainda nesta fase de expressar nossos sentimentos mais profundos, porque temos medo de perder o outro e, então, ficar sem a muleta emocional que tanto precisávamos para caminhar. Nesse exato momento, nossa auto-estima desaba e nosso amor-próprio vai por água a baixo.

Muitas vezes, projetamos em nossos relacionamentos situações que nunca vão ocorrer porque o outro não tem condições emocionais de corresponder ao que estamos projetando como o ideal de vida. O amor não se molda a nenhum conceito ou comportamento pré-estabelecido, ele é a experiência de nos mostrarmos como realmente somos.

Sufocar o outro com controles exagerados, excesso de ciúmes e suposições infundados somente fará com que o outro tente a todo custo se manter cada vez mais de longe...

O outro, com suas atitudes, irá sempre lhe tratar como você se trata. Se o outro não lhe dá amor, se o trata com desdém e lhe coloca em segundo plano, será que não é isso que ao longo do tempo você fez com você mesmo?
Nnca permita ser a segunda pessoa na vida de ninguém.

Você age com você como quer que a outra pessoa aja com você; você é a companhia que deseja, você é o seu complemento, seu melhor confidente. E fica uma questão:
Como anda nesse momento a sua relação consigo mesmo?

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Liberdade: O alimento de minha alma

Sou uma ave, e como tal, levanto e alço meu voo seguindo os ditames de minha alma.

Sou livre. 
Meu espírito está atrás de meus sonhos, e eles nada têm haver com o que vivo agora;
São planos maiores. 
Não me prenda, pois escapo e você se perderá de mim!! 
Quero continuar tendo asas para voar, cabelos para sentir o vento e pés para do chão não saírem. 

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Ser alguém para ter alguém

Por muitas vezes sentimos uma solidão imensa, uma enorme vontade de ter alguém ao nosso lado, alguém que compartilhe cada momento do nosso dia, alguém para dividir as alegrias, as conquistas, os sucessos, os desalentos e fracassos.


Colocamos nesse alguém toda nossa expectativa! Quando realmente eu encontrar essa pessoa tudo será diferente!


O que esquecemos ao longo desta busca é que temos que ser alguém por completo, alguém curado, que aprendeu com a vida, que aja de forma madura, para então ter alguém de fato e nunca transferir para o outro nossos problemas internos.


O amor exige um imenso trabalho conosco mesmos e, por incrível que pareça, também uma luta contra o nosso eu pessoal.
A plenitude de um amor saudável é a fusão de duas vidas em uma única direção, numa coligação de desejos, sentimentos e de destino.


Uma das coisas mais importantes quando amamos alguém é desenvolver a compreensão. Esta compreensão é adquirida pela observação constante com o coração aberto; nesse momento não há espaço para críticas.


Os relacionamentos começam dentro de nossa mente, então, o que dizer de alguém que possui crenças errôneas arraigadas... do tipo: "Todo homem não presta"? Por sintonia energética, ela encontrará homens que condizem com o que foi projetado.


Se a pessoa que está predisposta a amar novamente não se curar de algo muito doloroso vivido, ela viverá novamente uma energia semelhante, por isso que o amor começa dentro de você! A expressão de sua totalidade é um dos fundamentos do amor. 


Amar não é se anular para fazer o outro feliz. 


Algumas pessoas vivem o amor do tipo: Será que estou agradando? Devo falar isso agora? Será que o outro está de bem com a vida hoje? Amar é sentir-se pleno e autêntico; e pleno a cada momento é poder expressar-se sempre em nossa totalidade, sem receios.


O espaço de convivência entre duas pessoas deve ser tal que os dois possam buscar alternativas juntos, à medida que dificuldades surgirem e aprenderem a viver tudo com muito amor.


Em virtude de experiências vividas ao longo de nossas vidas, que nos trouxeram experiências de rejeição, adquirimos uma forma de pensar que sempre faz com que o outro seja o senhor da situação, ou seja, o outro pode nos fazer felizes ou nos fazer sofrer. 


Um destaque importante a ser colocado, é o seguinte: O outro é o que é, pela sua história de vida... e não porque está com você.


Uma crença errônea é que o outro será nosso apoio sempre, nos fará felizes em cada momento e resolverá nossos problemas, sejam eles espirituais, financeiros, emocionais ou de saúde.


Amar dá certo para quem não depende do amor do outro. Se os dois passam por um momento de dificuldade, que tal contar com outra pessoa nesse momento? Como uma amiga... Ela lhe ouvirá! Quando somos ouvidos, nos sentimos importantes e nossa auto-estima e poder pessoal se reestruturam e as soluções aparecem. Então, este outro pode ser alguém que você escolha naquele momento, e não alguém que se encontre em situação similar. 
Somente pessoas inteiras e conscientes podem criar um relacionamento inteiro. 


O ciúme é um sentimento que demonstra inferioridade, nos sentimos menos que o outro... portanto, queremos diminuí-lo e manipulá-lo a fim de tornar o outro igual a nós, mas... por que nesse momento não aproveitar a oportunidade para crescer e se tornar igual ao outro?


A confiança é a sustentação de qualquer relação de amor e precisa ser recíproca. Nossos segredos mais íntimos, nossos medos, nossas dúvidas, nossas inseguranças e fraquezas, nossos desejos e fantasias, sempre estão guardados no mais íntimo de nosso ser e confiar em alguém significa permitir que este alguém nos descubra por inteiro.


Será que você está preparado e curado, pronto para viver uma grande amor???
Reflita, Beijinhos iluminados!! Muita luz consciencial e paz!!

No exercício do amor, o que você pratica? Tirania ou alegria???



Estranho paradoxo o que a maioria dos casais experimenta: ao mesmo tempo em que desejam sinceramente serem felizes e fazer com que o relacionamento dê certo, sem se darem conta vão agindo no sentido de armar uma verdadeira guerra um contra o outro. Ou seja, buscam a alegria, mas pelo caminho da tirania. Resultado? Não dá certo!


Alegria é resultado de atitudes leves, que incluem compreensão, ponderação, reflexão, paciência, capacidade de colocar-se no lugar do outro, aprender a relevar, desculpar, não endurecer tanto, não acusar tanto, olhar para si mesmo e buscar um comportamento mais equilibrado... Ao passo que a tirania é a conduta arrogante e prepotente de quem sempre tem razão e é incapaz de aceitar as diferenças, de concordar que o outro pode pensar e sentir de modo adverso e, ainda assim, ambos terem razão. (As suas razões.)


Claro que muitas pessoas imediatamente reagem a esse tipo de acusação dizendo que não são assim, que não se consideram sempre certos. 
Porém, pergunto: 
Se você está brigando e discutindo com alguém, o que mais está fazendo senão tentando provar que ele está equivocado e que você está certo? Afinal, esta é a base de qualquer crise – um descordar do outro!


Não estou querendo insinuar que num relacionamento nunca haverá discordâncias. Isto é impossível. 


O que proponho é uma reflexão sobre o quanto elas são recorrentes e o quanto têm se tornado um jeito de exercitar o amor. Sim, porque muitas pessoas terminam considerando as constantes brigas e discussões como normais. 
E embora sintam o peso deste clima, a tensão e a falta de alegria, continuam presas nesta dinâmica doentia e destrutiva.


Como mudar? Como sair deste círculo vicioso? 


Como para a maior parte das perguntas sobre relacionamentos, começaria dizendo que a solução é simples, mas nem por isso fácil! Aliás, por ser tão simples, mas tão profunda e exigir tanta autenticidade, não é mesmo nada fácil. Mas é possível e, sobretudo, vale muito a pena! 


Comece considerando a única verdade sobre relacionar-se: é preciso que você faça a sua parte e se responsabilize por ser o melhor que pode, a cada dia. Isso quer dizer que enquanto você continuar discutindo, gritando e tentando convencer o outro de que está com a razão, bem pouco vai adiantar e dificilmente vão se entender!


Pare e ouça. Sim, ouça o que o outro está dizendo. Se não entender, pergunte! Interesse-se por descobrir o que ele está sentindo, o que está pedindo, do que sente falta, o que quer, como quer, quanto quer! Nenhuma solução pode ser encontrada se você não souber e compreender exatamente o que está acontecendo no seu relacionamento.


E acredite: não se trata de submissão ou de fazer o que você não quer. Não se trata de se desrespeitar ou ignorar seus limites. Não! 


Trata-se de flexibilizar, crescer, rever conceitos e crenças. Trata-se de aprender e evoluir! Isto é relacionar-se de verdade. 


Cada vez que você se disponibiliza a pelo menos tentar (mas tentar de verdade, com todo seu coração) a conciliação, em vez de se desgastar apontando os erros e as limitações do outro, você está, de fato, praticando o exercício de amar!

Você se faz de vítima em sua vida?

Umas das coisas que precisa saber para assumir de vez a responsabilidade pela sua vida é perceber como você se coloca perante sua vida.
Fiz uma pequena lista da diferença de uma pessoa que se coloca na vida como vítima das circustâncias daquela pessoa que assume seu poder:


 - Vítimas geralmente:


Entregam seu poder de decisão ao outro.
Não se sentem responsáveis pelos próprios sentimentos.
Não sentem prazer na vida, pois sempre estão fazendo aquilo que os outros querem.
Não se sentem os chefes de suas próprias vidas, em vez disso, sentem que todo mundo age como seus chefes.
Adoram um drama, exageram em tudo, principalmente quando falam da própria vida aos outros.
Julgam as pessoas que se dão bem na vida.
Adoram sentir "dor" emocional, pois assim conseguem chamar atenção dos outros para si mesmos.
Acham que foram esquecidos, e que ninguém os ama.
Acham que suas vidas são feitas de circustâncias incontroláveis.
Semprem reclamam de tudo.
Adoram viver no passado, e esquecem de pensar no futuro.
Sentem-se confortáveis em seus papeis diários.
Vivem muito os "eu deveria"..


 - Donos de suas vidas agem:


Escolhem aquilo que desejam sempre.
Permitem sem julgar.
Sempre estão no controle da situação.
Participam otimistamente da vida.
Sabem que criam a própria vida minuto a minuto.
Escolhem com calma, mesmo quando a situação está um caos.
Ignoram pessoas e coisas dramáticas, simplesmente estão já em outra sintonia.
Não se lamentam e não culpam a si mesmos nem aos outros, assumem sempre responsabilidade pelas circunstâncias de suas vidas.
Sabem que merecem e acreditam que pode.
Se perdoam facilmente e seguem em frente quando é preciso.


Mude sua realidade mudando seus atos, atuando como o dono da sua vida vida agora e sempre! 
Namastê!   Muita paz e luz!!!!

Câncer de mama - Um dos emails mais lindos que já recebi!!



"Encontrem uma cura antes  que cresçam os meus seios."


Uma pequena solidariedade
Tudo o que se pede é manter-lo circulando


Nem que seja  a uma só pessoa ...
Em memória das que morreram de câncer 

ou seguem vivendo com ele...
Uma vela não se perde por iluminar outra.
Por favor mantenha a vela acesa!!!
Espalhe essa mensagem para todos os seus contatos 

CRIANDO SUA REALIDADE ATRAVÉS DE SUAS ESCOLHAS


Extraído do  Living Spirit eLetter, February 2004 – Tradução Carlos Bittencourt
 É sempre um paradoxo do caminho espiritual, se estamos nas mãos de Deus e se nossas experiências são o resultado da Vontade Divina e/ou Carma ou se estamos realmente criando nossa própria realidade. A resposta é ambos. Tudo se resume em escolhas. As escolhas que fizemos no passado criaram o Carma que estamos experimentando no presente. Isso inclui os dois extremos; as escolhas que fizemos nas vidas passadas influenciando as escolhas que fazemos na presente e tambem as que fazemos a cada momento influenciando as experiências do próximo momento.

Por termos livre arbítrio (o mais inalienável direito da alma), temos total liberdade para experimentar os resultados de nossas escolhas. Ao aprendermos através de experiências repetidas e purificação da nossa natureza inferior, quais escolhas nos trazem mais próximos de Deus e quais perpetuam as experiências de separação, então descobrimos que não há diferença entre nossa vontade e a Vontade Divina. (esse é o sentido da frase "seja feita (a minha igual) a Sua Vontade" Nota do Tradutor.)
Essa descoberta, entretanto, não pode ser feita enquanto a natureza inferior não for purificada, por causa do véu da separação, que é perpetuado pelo ego.

Duas energias, duas escolhas :
 Há duas energias no planeta. Uma puxa "para cima" e outra puxa "para baixo". Dê-lhes o nome que quiser, mas basicamente tudo que puxa para cima cria Unidade, promove harmonia, e traz equilíbrio. Essa energia reafirma a vida, dá poder ao amor, é auto sacrificante (do ego N.do T.), benevolente e nos traz mais próximo da nossa Natureza Divina por sobrepujarmos a nossa natureza inferior e a ilusão da separação. Tudo que puxa para baixo enfoca medo e dúvida, rouba poder, é auto servil, e malevolente. Perpetua a natureza inferior do homem por focalizar a insegurança, ganância, luxúria, julgamento, e mal uso do poder. Se auto promove por meio da exploração e degradação dos outros. Tudo, na verdade se resume em uma escolha entre essas duas energias. A cada estágio da nossa evolução somos convidados a ser mais discernentes e refinados a respeito do que constitui uma "boa escolha" e uma "má escolha".
As escolhas óbvias e as inconscientes

As escolhas conscientes na experiência humana são óbvias. Mentir, roubar, cometer atos violentos, etc. não puxam para cima. Para os que caminham pela senda espiritual, essas escolhas já foram feitas e pode-se sentir a energia "para baixo" inerente a essas escolhas. Entretanto para evoluir como espécie humana, precisamos compreender as conseqüências das menores escolhas que fazemos todo dia na sociedade. São essas decisões sutis que precisam de mais discernimento. As escolhas nos níveis mais altos e sutis não são menos importantes do que as mais óbvias. Na verdade são mais importantes porque por serem sutis, as pessoas se tornam apáticas e acabam por aceitar essas energias "para baixo" como se fossem "normais", e assim causam a estagnação do crescimento individual e coletivo da humanidade.

Um exemplo vale mais que mil palavras
 A maioria das pessoas podem entender que os exemplos que se segue são inofensivos. São de uma parte aceitável da vida e a maioria, inclusive espiritualistas participam deles todo dia. Entretanto são energias "para baixo", e se não decidirmos a seu respeito eles vão continuar a perpetuar no corpo (energético e físico N. do T.) individual e coletivo da humanidade. A forma mais óbvia dessa energia "para baixo" que as pessoas aceitam e participam vem através da televisão, cinema e vídeo games que refletem violência, vulgaridade, linguagem obscena, sexo e humor degradantes, etc. Constituem a maioria dos filmes e programas de TV e também o entretenimento de que nossos jovens participam. Um filme proibido para 14 anos pode parecer benigno, talvez trazendo uma "lição de vida" realista mas a realidade energética é que toda vez que nos submetemos a uma linguagem vulgar, ou assistimos violência nas suas mais diversas formas, (os jornais das cidades nas tv, n. do. t.) estamos tomando a decisão de permitir aquela energia "para baixo" na nossa consciência. Podemos pensar que não nos afeta, ou podemos achar que podemos agüentar isso, ou ainda que não tem problema porque tudo vem de Deus, mas isso é um erro. A todo e qualquer momento você está criando aquilo que será sua experiência no momento seguinte. Se você assiste um filme ou programa de T.V. que puxa para baixo você está literalmente trazendo aquela energia "para baixo" para si por causa de sua participação. Sua escolha de focar sua atenção ao assistir é sua participação. Você não vai perceber na hora, mas trazendo essa energia para baixo na sua consciência, você vai atrair mais da mesma espécie para si. É muito sutil, porque isso acontece no plano etérico primeiro e depois precipita nos planos (emocionais e ) físico da experiência. Depressão, tristeza, sentimentos de raiva ou revolta, insegurança, preocupação pela sobrevivência, sentimentos de baixa auto-estima, tudo são resultados dessa energia para baixo. Pode se materializar como doença física, ser a vítima de um crime, acidente, cisão na família, perda do emprego, etc. Você pode se perguntar o que fez de "errado" para que essas coisas acontecessem com você, sem perceber que foram aquelas decisões sutis que você fez, a energia que puxou para si, que criou a sua realidade. Você pode ver então que uma vida de "ir na onda" e tentar viver de acordo com as expectativas do mundo te deixa vulnerável a essas energias para baixo. O momentum (a quantidade de movimento) do Carma acumulado pela perpetuação do movimento "para baixo" é difícil de superar a não ser que a pessoa seja muito consciente das suas escolhas a cada momento e esteja desejando experimentar a negação da sua natureza inferior (morte do ego) que sempre quer sobreviver na existência separatista.

Tenha a coragem de confiar em si mesmo.
Se alguma coisa lhe traz desconforto, mesmo que seja pouco, PERCEBA COMO SE SENTE.
Quantos de nós ao vermos um filme, viramos a cara ou nos assustamos com a linguagem vulgar? Essas coisas causam reações viscerais pela pureza de sua alma. Por exposição repetida a essas energias "para baixo", as pessoas se tornam insensíveis, resultado do distanciamento da pureza original da alma. É um ciclo perpétuo do movimento para baixo, chamado inferno (um nível de consciência, não um lugar físico). As formas mais gritantes do mal e da obscuridade começaram como formas muito sutis dessa energia. Pelas escolhas contínuas no sentido "para baixo" elas continuaram a descer, o inferno foi criado, o mal veio a existir como a completa ausência da energia "para cima".

Ascensão
Para ascender a consciência se requer uma percepção consciente dessas duas energias e a repetição das escolhas conscientes no sentido da reafirmação da vida, a energia para cima. Cada alma precisa aprender o que essas escolhas trazem como conseqüências em termos de sua existência. Em cada momento individual, a escolha parece insignificante, como assistir um filme não adeqüado com a esposa. No princípio pode parecer uma escolha benigna. Pode parecer que seria um momento de estarem juntos, o filme se tornando secundário. Mas ao se examinar mais cuidadosamente, como nos sentimos ao fim do filme, se torna claro que a escolha para cima requer a negação da opção mundana. É a contínua redenção do para baixo na reafirmação do para cima, de um pequeno auto sacrifício para uma experiência pessoal "para cima’. Só por intermédio de repetidas escolhas nossa natureza inferior se purifica e as energias para baixo deixam de ter influência para nós. Preste atenção no que você permite vir  até a sua consciência. Em todo e qualquer momento há uma escolha, e essa escolha é sua, assim como a responsabilidade por ela. Coletivamente, o mundo reflete o total de nossas escolhas. Você precisa assumir a responsabilidade do que penetra em sua consciência, perceba onde foca a sua atenção. Palavras baixas, piadas que denigrem, observações defensivas ou sarcásticas, escolhas que refletem uma falta de integridade são alguns exemplos que se apresentam a você cada dia. Como uma pessoa espiritualmente consciente, você tem que se levantar e não se acomodar no caminho do mínimo esforço. Não é bom ir na "onda" da multidão, você deve ser verdadeiro(a) consigo mesmo(a) se quer que o espírito penetre o físico e que o momentum da energia do planeta mude. O caminho é estreito (o fio da navalha) e poucos adentram porque poucos estão dispostos a se negar ao mundo continuamente e se virar contra essas energias "para baixo" sutis. Mas quanto mais alto for, mais sutil as energias se tornam, até que pela purificação contínua da natureza inferior se torne incapaz de permitir que a mais discreta forma de energia "para baixo" penetre em sua consciência. Nesse ponto, você vai estar "criando em Unidade com o Divino". Todo pensamento vai ser direcionado para à unificação e à harmonia, puxando "para cima" e se expandindo, você se tornará criador da luz e uma fonte de amor através do cosmos.

Compartilhe e adcione:

SABEMOS SOBRE OS UNIVERSOS, TANTO QUANTO OS MICRÓBIOS SABEM SOBRE AS GALÁXIAS !!!